Ensina-me a amar

 

Ensina-me a fazer bombas

Não me ensines a amar

Ensina-me a matar pombas

Não suporto vê-las voar

 

Tanta pomba assassinada

Tanto sangue pelo chão

Tanta gente estilhaçada

Nem me dói o coração

 

Quero ver tu’alma arder

No inferno desta guerra

Paira odor a morte no ar

 

Agora já estou a perceber

Ensina-me a amar na terra

Não me ensines a matar.

publicado por poetazarolho às 22:27 | link do post