Mundo de trapo

 

O povo merece a paz

Oferecem-lhe a guerra

Então que diferença faz

Nesta luta pela terra

 

Pela saúde e habitação

Se é filho da pobreza

Tudo quanto não lhe dão

Seria a sua riqueza

 

Está traçado o destino

Com uma bola de trapos

É ver sorrir o menino

 

A quem roubaram o pão

E deixaram uns farrapos

... até quando a ilusão ?

publicado por poetazarolho às 21:24 | link do post | comentar