Eternidade II

 

Não deve ser obsessão

Porque a eternidade vem

E com ela a consagração

Acaba por chegar também

 

Conferindo a imortalização

Que esta vida nunca tem

Apenas com a reencarnação

Nessa outra vida se obtém

 

E assim tornado imortal

Com a obra reconhecida

Uma estátua te erguerão

 

Majestosa, na terra natal

Não nesta, mas noutra vida

Para sempre te reconhecerão.

publicado por poetazarolho às 21:42 | link do post | comentar