Assassinar o mundo

 

O mundo está insolvente

Mas liquidez não lhe falta

Só no pensamento vigente

Não há valores na ribalta

 

Até é moda nem pensar

Muito além do momento

Até é moda não estudar

Qu’esgota o pensamento

 

Vai de valores desprovido

E pensamento moribundo

Rodando em torno do eixo

 

Quase morto e assim despido

Querem assassinar o mundo

Podem fazê-lo qu’eu deixo.

publicado por poetazarolho às 19:35 | link do post