A longa corrida

 

Trabalhadores e artistas
São uma boa solução

Raro são conformistas

Não raro dizem que não

 

Tudo o que vês te darei

Se quebrares a vontade...

Obrigado, não precisarei

Eu fiz voto de humildade

 

É longo o meu caminho

Mas nunca pela riqueza

Tudo o que vês eu produzo

 

Sem descanso, com carinho

E podes ter plena certeza

Nunca o fiz para meu uso.

publicado por poetazarolho às 21:03 | link do post | comentar