Que tristeza

 

No meu país, que tristeza

A pobreza e o rancor

Mas não é com certeza

Esta a tristeza maior

 

Maior é a cruel frieza

Dos números em redor

Matam a esperança indefesa

Os humanos e a sua dor

 

Tristes podemos viver

Mas com um fim em vista

Que impulsione a mudança

 

Ou então tudo se irá perder

Pois não há quem resista

Se lhe mataram a esperança.

 

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=_8f4qFryl1A

publicado por poetazarolho às 21:12 | link do post | comentar