Escravo da liberdade

 

Onde começa a liberdade

Se alguma vez começou

Para que saibas a verdade

Antes de começar acabou

 

Começou a lenta asfixia

Sob uma capa disfarçada

Que a vida livre prometia

Enquanto nos era retirada

 

Agora perante a evidência

Dum beco já sem saída

As doses de maledicência

 

Não mudam a causa perdida

Livre um dia da existência

Para ser escravo tod’a vida.

publicado por poetazarolho às 17:59 | link do post | comentar