Às vezes

Às vezes.jpg

Às vezes continuo

Outras vezes não

Será porque amuo?

Ou será da continuação?

 

Com avanço e recuo

Constrói-se civilização

Tantas vezes futuro

Tantas vezes regressão

 

Nada nunca é perfeito

Mas feito de imperfeição

Impere sempre respeito

 

Se falta a compreensão

Onde nada é defeito

Tudo pode ser solução.

publicado por poetazarolho às 09:37 | link do post | comentar