Censurado

Censurado.jpg

O poema foi censurado

Então cessou de gritar

Continuando a germinar

No seu ventre laqueado

 

Rensasceu por todo o lado

Mais que possam imaginar

E a censura viu brotar

Um poema transfigurado

 

Gritando a pleno pulmão

O que era seu por direito

Sem reserva ou negação

 

No meio da imperfeição

Que nada seja perfeito

Pois corrompe a solução.

publicado por poetazarolho às 07:22 | link do post