Do nada

 

Do nada pode surgir

Magia ou abstracção

Sem que possas impedir

Esse acto de criação

 

Só o tudo tentará

Interpôr-se no caminho

Mas o nada demoverá

Esse interesse mesquinho

 

Esta é a força do nada

Que não podes ignorar

Contra o medo de perder

 

Surgido na encruzilhada

Pois ela irá impulsionar

O nada para vencer.

publicado por poetazarolho às 22:31 | link do post