Em guarda

 

Há o demónio de guarda

E existe o anjo também

Se um deles se acobarda

Logo o outro à tona vem

 

É nesta luta infernal

Que o teu futuro se joga

Salta o bem contra o mal

Logo o teu ego s’interroga

 

Aqui no ringue da vida

Qual deles sairá vencedor

Tende a ser uma lotaria

 

Mas se esta fôr decidida

Dentro do ringue do amor

Vence o anjo, a cobardia.

publicado por poetazarolho às 23:36 | link do post