Erupção

Erupção II.jpg

A cultura pode ser chão

De mais profunda raiz

Há cultura em erupção

Mesmo se um não o quis

 

Hoje não vale um tostão

Armazena o que ele diz

Valerá em breve um milhão

Como as almas mais viris

 

Que sabendo aqui estão

Não para produzir matiz

Mas dar vivas à criação

 

Nunca subjugada a juiz

Donde brota insubmissão

Que molda cada aprendiz.

publicado por poetazarolho às 16:44 | link do post