Eternamente

 

O tempo é que tem tempo

E faz dele o que quiser

Nós somos seu passatempo

Para o que lhe aprouver

 

Tempo pode libertar-nos

Se achar que é o caminho

Ou então aprisionar-nos

Para não correr sozinho

 

Só mesmo a eternidade

A esta lei se sobrepõe

Pois se o tempo parar

 

Continua em liberdade

Que dela ninguém dispõe

Nem a pode aprisionar.

publicado por poetazarolho às 20:22 | link do post