Filosofia de cordel

Filosofia de cordel.jpg

“Tempera as f’ridas c’o sal

Dos destemperos que cria!”

Se distingue o bem do mal

Pra não entrar em agonia

 

Mas se o bem é essencial

Dilui-se no dia a dia

Já o oposto é fulcral

Pra criar aquilo que cria

 

Uma estranha sensação

De descontrolo emocional

Ao pisar esta realidade

 

Alternativas onde estão?

Estão em rasgar o jornal

Fazendo apelo à filosofia.

publicado por poetazarolho às 12:05 | link do post | comentar