Guerra ou paz

 

Inconformismo aprisionado

Por esta paciência latente

Poderá ver-se transformado

Na impaciência da gente

 

E se acaso fôr libertado

Pelo povo descontente

Ao ver-se assim esmagado

Leva tudo à sua frente

 

Ouço dizer que é sereno

Ouço dizer que aguenta

Tudo ou nada, tanto faz

 

É um povo tão pequeno

Mas gigante se rebenta

Fará guerra, ou fará paz?

publicado por poetazarolho às 22:45 | link do post | comentar