Infinita memória

 

Sophia menina do mar

P'las cidades aprisionada

Eterna é a sua pegada

Pode-se o tempo esgotar

 

Eternidade pode durar

Tempo dessa caminhada

Letras feitas sua estrada

Eterno o seu caminhar

 

Perseguido pela história

Gravada em nosso coração

Uma e outra e outra vez

 

Essência do ser português

Chega agora ao panteão

Da nossa infinita memória.

publicado por poetazarolho às 23:53 | link do post