Nós

 

Viver só terá sentido

Se houver sentido p'rá vida

Como tal vem incluído

No menu logo à partida

 

A busca da eternidade

Dando sentido à existência

Finita da humanidade

E à infinita consciência

 

De sermos apenas poeira

Que por fruto do acaso

Um dia se viu animada

 

Por muito que se não queira

Surge no horizonte o ocaso

Nós, a poeira estagnada.

publicado por poetazarolho às 21:36 | link do post | comentar