Poeiras

 

Na minh’alma apareceu

Uma memória perdida

Algo que não era meu

Mas era pedaço de vida

 

Pedaços de vida sonhados

De muitas almas memória

De muitas vidas bocados

Mas apenas uma história

 

Resumo de mil fragmentos

Num ponto do universo

Que da poeira nasceu

 

Restarão mil pensamentos

Após o processo inverso

Daquele que antes se deu.

publicado por poetazarolho às 17:05 | link do post | comentar