Revolução em saldo

 

Longa noite madrugada

Marcham já na avenida

Veio o hino pela calada

Surge a coluna decidida

 

São chaimites e soldados

Sob comando dum capitão

Muitos anos amordaçados

Fez despontar a revolução

 

E o povo saiu à rua

Gritando a pleno pulmão

Jamais seria vencido

 

Mas para tristeza sua

Ouve outra evolução

E acabou por ser vendido.

publicado por poetazarolho às 02:04 | link do post