Rosa negra

Rosa negra II.jpg

Saudade da parte ausente

Que nunca existiu em mim

Cava um vazio premente

Qual rosa negra em jardim

 

Não me quedo descontente

Parto em busca donde vim

Chego ao momento presente

Sem qualquer certeza enfim

 

Sou veículo do pensamento

Que de mim se apoderou

E me fornece esta energia

 

Sou de todo o firmamento

Mas sem saber donde sou

Sei que pertenço à poesia.

publicado por poetazarolho às 00:01 | link do post