Rumando

Rumando.jpg

“Eu vá mesmo à romaria

Beber um copo de vinho?”

Se algo me afligiria

Viria logo bem limpinho

 

Não sei é se seguiria

Assim todo direitinho

Mas quem de fora veria

Até gozava o pratinho

 

Entretanto vou rumar

Até mais nobre paragem

Deixando as uvas em paz

 

Já não sei onde vou dar

Pois o cérebro em paragem

De lembrar não é capaz.

publicado por poetazarolho às 13:38 | link do post | comentar